CASO RAMAGEM: Em entrevista ao UOL, ministro Marco Aurélio considera que ato de Moraes foi “nefasto” para nomeado e gerou “desgaste”

O ato de o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes barrar a nomeação do Diretor-Geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem Rodrigues, para o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), não é endossado por todos os integrantes da Corte. Ao menos para o ministro Marco Aurélio Melo, que vê ação desproporcional frente ao que poderia ser feito diante do episódio.

Para o ministro, o Supremo deveria agir posteriormente – pelo colegiado, que deveria aguardar uma provocação.

Confira a entrevista ao portal UOL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *