Luan Santana: 3 motivos pelos quais você se despreza tanto

Imagem: Reprodução

Você já viu alguém se destruindo por outra pessoa? Ou quem sabe alimentando hábitos doentios? Afinal, porque gostamos tanto de provocar nosso próprio sofrimento? Por que nós nos desprezamos demais e aqui deixo 3 motivos pelos quais você talvez nunca se valorize:

Por que você se culpa demais.

Já passou por alguma situação em que você começou a relativizar o mal que te faziam? “ah, ele faz isso, mas por dentro tem um bom coração”? Nós fazemos isso por que no fundo achamos que merecemos aquilo que nos fizeram, afinal, não tenho convicção nenhuma de quem sou e é claro que isso me deixa com dúvidas se sou realmente alguém bom ou ruim. Não ter firmeza sobre sua pessoa te faz se sentir sempre devedor ao outros, aceitando o que elas fazem sem coragem de impor limites ou de se afastar delas.

Por que você tolera o que não merece

Uma vez que você alimenta uma situação ruim na sua vida, gera uma certa expectativa que aquilo ou aquela pessoa possa mudar. Enquanto esperamos pacientemente pelo outro, a gente vai se perdendo em nossas próprias aflições. Cometemos o erro de conduzir nossas escolhas pelas expectativas que alimentamos e não pelos fatos que realmente nos acontecem, ou seja, toleramos porque acreditamos que o outro, do nada, uma hora vai corresponder ao que queremos. Enquanto isso, vamos tolerando o insuportável e aceitando toda espécie de mal. Tem coisas que não valem a pena insistir, saber quais são elas é fundamental para sua felicidade.

Por que você não se gosta

É claro que uma vez que me ponho em situações desagradáveis e não rompo com padrões adoecedores, eu estou em alguma medida me punindo por ser quem eu sou. Não há amor próprio sem se gostar primeiro. Por isso, pessoas que dão ênfase demais aos seus defeitos e aos seus medos, estão apenas construindo o cenário perfeito para que coisas ruins entrem em sua vida. Acreditem, uma boa dose de autoestima e alguns goles de orgulho pelo que você é todo dia pela manhã vão te salvar de muitos apuros.

Até a próxima, pessoal

 

 

Publicado em: http://www.euclidesdacunha.comnews/print/id/3188