Polícia estoura boca de fumo, prende três e apreende uma menor

Atualizado em Fotos: Polícia Militar

Na madrugada desta sexta-feira (11), por volta das 03h, uma guarnição da Cia Especial Tático Operacional do 5º BPM, em ronda ostensiva pela cidade, recebeu um comunicado do CICOM (Centro Integrado de Comunicações), que em uma casa da Rua Dr. Humberto Freire, bairro da Bela Vista, jovens discutiam fortemente e perturbavam o silêncio dos moradores. A informação foi transmitida para a GU que imediatamente foi deslocada para o local, porém, na casa, a princípio desabitada, que se encontrava com a porta da frente aberta, facilitando a ação policial que, logo ao adentrar ao imóvel, deparou-se com uma quantidade de entorpecente espalhada pelo chão, embalada e pronta para ser comercializada.
 
Numa busca mais rigorosa ao local, foram encontradas um eppendorf (recipiente plástico usado por traficantes para embalar cocaína), popularmente conhecido como ‘pino para cocaína’, 24 trouxinhas de um produto análogo à maconha, uma balança de precisão digital, muito usada por traficante para pesar droga, dois aparelhos de telefone celular, além de papel filme usado para acondicionar droga.
Diante do cenário apresentado, a guarnição resolveu ficar em campana, até que o responsável pelo imóvel, que não demorou achegar e apareceu acompanhado de mais três jovens. Ao serem averiguados foram identificados como Yuri Silva Siqueira (19) e  Millena Santana Alves (19), que convive com Yuri, além de *Larissa (19), e outra jovem menor de 16 anos de idade, que foi apreendida e juntamente com os demais envolvidos foram todos levados para o Complexo Policial Civil, onde foram apresentados ao Dr. Inaldo Santana, DPC de plantão na 1ª Delegacia Territorial de Polícia Judiciária, que adotou medidas cabíveis para o caso de flagrante de drogas. 
 
A autoridade costuma agir com rigor e certamente não “aliviou a caneta” para punir os envolvidos maiores de idade, de acordo com a Lei nº 11.343/2006 e Lei nº 8.069/1990 (Estatuto da Criança e do Adolescente-ECA). Pela movimentação, quantidade de entorpecente e pessoas envolvidas, certamente o local havia sido transformado em “boca de fumo ou biqueira”, estrategicamente instalada, já que a Rua Dr. Humberto Freire é uma das confluências da Rua Joaquim Santana Lima e Praça Duque de Caxias, onde estão concentrados vários bares, restaurantes, pizzarias, lanchonetes, hotéis, e é considerado hot point da cidade. Após terem sido ouvidas, Milena e a jovem menor de 16 anos foram liberadas, enquanto Yuri permanece preso.
*Uma correção: em posterior informação junto à 1ª DT, este site apurou que Larissa não é a jovem que mantém uma relação de namoro com Yuri e, sim, Millena. Esta, sim, ficou recolhida ao xadrez, enquanto Larissa e a menor foram ouvidas e liberadas posteriormente. Pedimos desculpa, pela inversão de nomes.

*Fonte e fotos: Polícia Militar
enquanto Yuri e Larissa permaneceram presos.
 
 

Publicado em: http://www.euclidesdacunha.comnews/print/id/2445