Irmão que matou irmão se apresenta à polícia e diz que ‘matou para não morrer’

Fotos: José Dilson/euclidesdacunha.com
Dailton da Conceição Souza, trabalhador rural, e não Djeilton, conforme havia sido informado anteriormente, é o nome do homem que cometeu crime de fratricídio, fato acontecido na última terça-feira, na localidade de Queimada de Santo Antônio, meio rural de Euclides da Cunha.
 
Na manhã desta quinta-feira (05), passado o flagrante, Dailton, na companhia de um advogado, se apresentou à autoridade de plantão na 1ª Delegacia Territorial de Polícia Judiciária da 25ª Coorpin – Coordenadoria Regional de Polícia do Interior, onde prestou depoimento e foi posteriormente liberado para responder em liberdade.
Em seu depoimento, o criminoso-confesso revelou, entre outras coisas, revelou que "matou para não morrer, pois estava sendo agredido a golpes de facão, pelo próprio irmão, com quem estava bebendo e se desentenderam". Ainda em seu depoimento, ao ser interrogado sobre aonde teria jogado a faca usada no crime e quantos golpes havia aplicado, não soube responder, alegando que se encontrava em elevado estado de embriaguez alcoólica e não se lembrava de mais nada.
Dailton mostrou para o repórter José Dilson Pinheiro, do Site euclidesdacunha.com, marcas causadas pelo facão usado pela vítima, que a atingiu na cabeça, tórax, abdômen, costelas, braço, mãos, ferindo-o sem gravidade, mas que poderiam ter graves consequências caso houvesse sido aplicados com mais força e profundidade.

Publicado em: http://www.euclidesdacunha.comnews/print/id/2400