Polícia cumpre mandado de prisão e Gelma volta para a cadeia

Foto: Polícia Civil
 
Apontada pela polícia de ter participado do triplo homicídio qualificado que teve como vítimas três irmãos que residiam no povoado de Barro Vermelho, fato acontecido em 21 de janeiro de 2018, no Município de Ribeira do Pombal, e amplamente divulgado pelas mídias regional e estadual, Gelma Fernandes de Morais, vulgo Gelma, que se encontrava em liberdade, depois de cumprir prisão temporária, voltou para a cadeia. A primeira prisão (prisão temporária – prazo de 5 dias nos casos de crime comum, sendo prorrogáveis pelo mesmo período) aconteceu no dia 28 de janeiro, quando Lucas Freitas Santos da Silva, vulgo “Luquinhas” também foi preso.
 
A nova prisão aconteceu por volta das 12h30 desta segunda-feira, pelos agentes policiais civis Raphael Rangel e Moura, da 25ª Coorpin, que deram cumprimento ao mandado de prisão, desta vez, preventiva (sem prazo pré-definido, pode ser decretada em qualquer fase da investigação policial ou da ação penal, quando houver indícios que liguem o suspeito ao delito, de acordo com o CNJ – Conselho Nacional de Justiça), expedido em seu desfavor pelo Juízo da Vara Criminal da Comarca de Ribeira do Pombal.
 
Gelma se encontra recolhida ao xadrez de custódia do Complexo Policial Civil de Euclides da Cunha, onde permanecerá à disposição da Justiça, para julgamento.
 
TRIPLO HOMICÍDIO QUALIFICADO: À época foram mortos Os três irmãos Claudio dos Santos Matos (31), Reures dos Santos Matos (29) e Bruno dos Santos Matos (27), este, ao tentar fugir dos criminosos, fora alcançado e morto a tiros, decapitado e a cabeça exibida como troféu em grupos de WhatsApp e depois levada pelos criminosos e abandonada em uma área de raso à beira de uma estrada do meio rural de Ribeira do Pombal, três dias depois do acontecimento, em um bar do povoado de Barro Vermelho, no mesmo município.
 

saiba mais

Publicado em: http://www.euclidesdacunha.comnews/print/id/2368